Atriz Negra - Atrizes Negras de Hollywood e Brasileiras Poderosas.

Ao longo da história muitas atrizes negras marcaram época com suas carreiras e posicionamentos. Algumas já não estão mais entre nós, mas seus feitos seguem influenciando todas as gerações. Confira a lista com 40 delas que foram impactantes no Brasil e nos Estados Unidos.
 

 

Diahann Carroll - Globo de Ouro

Ser destaque já era difícil, mas Diahann Carroll foi além e estrelou a própria série em 1968, de nome “Julia”. Foi a primeira atriz afro-americana a ser protagonista na TV e ainda ganhou o Globo de Ouro. Antes disso ela também já havia quebrado barreiras ao ser a primeira a ganhar o prêmio Tony, pela peça “No Strings” (1962).

 

Dorothy Dandridge: A primeira negra indicada a melhor Atriz.

Quando o universo hollywoodiano ainda era dominado basicamente apenas por atrizes brancas, Dorothy Dandridge chocou a sociedade norte-americana em 1954 ao ser indicada ao prêmio de melhor atriz pelo papel de Carmen Jones. Ela acabou perdendo para Grace Kelly, mas em 1960 ganhou o Globo de Ouro de Melhor Atriz pelo musical “Porgyand Bess”. Os dois feitos serviram para abrir mais portas.

 

Eartha kitt: Musicais de sucesso - Hollywood

Atriz negra Cantora, Eartha Kitt quebrou barreiras ao estrelar musicais na 20th Century Fox e Paramount. Fazendo obras de peso como “New Faces” (1952) e “St. Louis Blues” (1958). Só que Kitt foi além e no fim da década de 1960 recebeu o papel de a Mulher-Gato na série “Batman”. Em um período que espaços de destaques assim ainda eram raros para negros.

 

Elisa Lucinda: Múltiplos espaços - Rede Globo

Com uma trajetória de sucesso, passando por novelas e cinema, Elisa Lucinda também é escritora, jornalista e cantora. Além de buscar estar presentes em muitos espaços que ainda costumam excluir negros, a atriz também nunca perde a oportunidade de levantar a bandeira contra o racismo e expor a desigualdade racial no país. 

 

Halle Berry: A bond girl e o Oscar - Hollywood

Na virada do século foi vez de Halle Berry assumir um importante protagonismo. A atriz negra foi a primeira a ser selecionada para interpretar uma Bond girl. Ela ainda foi mais longe em 2002, ao ser também a primeira a vencer o Oscar de Melhor Atriz pelo papel em “A Última Ceia”. Um feito impressionante que Halle Berry tinha total dimensão e fez questão de deixar claro no discurso quando afirmou que “Este momento é tão maior que eu mesma… é para cada mulher não branca sem nome e sem rosto que agora têm uma chance porque esta noite, essa porta foi aberta”.

 

Atriz Negra - Hattie McDaniel melhor atriz coadjuvante.

Ganhar um Oscar é para poucos. Sendo uma atriz negra a tarefa é ainda mais rara. Só que Hattie McDaniel conseguiu isso com “E o vento levou (1939)”. O prêmio foi de Melhor atriz Coadjuvante com o personagem Mammy. Seu feito foi tão impressionante, que Mc Daniel foi a primeira mulher negra a estar presente na Cerimônia do Oscar como convidada. 

 

Isabél Zuaa: A revelação

Filha de mãe angolana e pai da Guiné-Bissau, Isabél Zuaa ganhou espaço aqui no Brasil, após fazer entre outras produções, o longa “O Nó do Diabo” (2016) e “Joaquim” (2017). Conseguindo inclusive o Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro 2017 na categoria Revelação. A atriz sempre se posiciona para falar sobre racismo e cotas nas redes e em entrevista.

 

Josephine Baker: A primeira estrela negra

Na década de 20, quando a segregação ainda era forte em muitos locais nos Estados Unidos, Josephine Baker quebrava barreiras e fazia sucesso, chegando até a Broadway. Entre os títulos marcantes estavam o de Vênus Negra, Pérola Negra e Deusa Crioula. Fez grande carreira também no cinema europeu, atuando em “Sirenof the Tropics” (1927), “Zouzou” (1934) e “PrincesseTamTam” (1935).

 

Kenia Maria: Divulgando o apagamento

Com críticas importantes, a atriz Kenia Maria tem feito sucesso com o canal “Tá bom pra você?”, que questiona a ausência dos negros na publicidade brasileira através de histórias de uma família. A atriz foi nomeada como defensora dos direitos das mulheres negras pela ONU.

 

Lupita Nyong’o

De família queniana, Lupita Nyong’o tem sido um dos grandes destaques atualmente. Entre os sucessos estão “12 anos de Escravidão”, “Pantera Negra” e “Nós”. Abrindo cada vez mais portas, tendo inclusive conseguido garantir a produção da animação “Sulwe” de autoria dela

 

Naruna Costa: Apoio a projetos

Naruna Costa tem se destacado no cinema nacional, fazendo filmes como “Hoje eu Quero Voltar Sozinho”, “Causa e Efeito”, “Mundo Deserto de Almas Negras” e “Amor em Sampa”. Mais recentemente fez sucesso também com a série “Irmandade” da Netflix. Porém, ela não para por aí. É co-fundadora também do Espaço Clariô Taboão da Serra. Lá ocorrem projetos culturais continuados, abertos à comunidade.

 

Octavia Spencer: Rainha das indicações

Chegar uma vez as premiações já é um feito difícil. Só que Octavia Spencer conseguiu esta façanha três vezes, sendo a recordista de indicações ao Oscar entre mulheres negras. É também a primeira atriz negra a ser indicada por dois anos seguidos, através dos filmes “A forma da água” e “Estrelas do Tempo”. 


Pam Grier: A estrela de ação.

Considerada por muitos como a primeira estrela feminina dos filmes de ação, Pam Grier estrelou diversos filmes que foram feitos por e para negros nos Estados Unidos, levantando uma importante bandeira nos anos 90. Um tempo depois ainda brilharia como Jackie Brown, em um filme de Quentin Tarantino e que a renderia o Globo de Ouro de Melhor Atriz.
 

Regina King: Luta contra o racismo no entretenimento

Com uma carreira de sucesso, com direito a Oscar, Globo de Ouro e quatro Emmys, Regina King também usa da posição para defender o protagonismo de personagens negros na indústria do entretenimento. A atriz também atua contra a violência policial nos Estados Unidos. 

 

Adriana Alves: Posicionamento fora das telas

Musa do Carnaval paulista, Adriana Alves também tem uma carreira consolidada na televisão, tendo inclusive conquistado o Troféu Raça Negra, como melhor revelação em 2003. Embora tenha se afastado das novelas nos últimos anos, costuma ainda dar entrevistas falando sobre racismo.

 

Adriana Lessa: Múltiplos talentos

Ex-atleta, Adriana Lessa é conhecida também como cantora, bailarina e apresentadora. Só que já conta com 35 anos na carreira como atriz, tendo participado de muitas produções importantes e sido convidada para os principais festivais do Mundo.

 

Cacau Protásio: Gênia da Comédia

Embora já tenha atuado em novelas e séries com um formato de drama, Cacau Protásio é sem dúvidas um dos grandes destaques do humor atualmente. A atriz também é atuante na luta contra a discriminação dos diferentes tipos de corpos no meio artístico.
 



Camila Pitanga: Carreira de sucesso

Depois de surgir como assistente de palco, Camila Pitanga virou atriz e já alcançou o papel de protagonista em Sex Appel, em 1993. Com o passar do tempo tornou- se figura recorrente em papéis de destaque da Globo. Tamanho sucesso o fez virar também apresentadora do programa Som Brasil. Além da atuação, a atriz também é diretora do Movimento Direitos Humanos e Embaixadora Nacional da ONU Mulheres.

 

Cris Vianna: Destaque contra ataques

Depois de fazer sucesso na novela Fina Estampa pela atuação, beleza e carisma, Cris Vianna segue escalada para muitas produções de sucesso no cinema, na tv e na internet. Só que mesmo com tanto destaque, a atriz é mais uma que precisa lidar com as ofensas racistas nas redes. Por isso, tem sempre promovido e participado de debates sobre o assunto.

 

Chica Xavier: Um símbolo

Foi um grande símbolo para diversas gerações de atrizes negras por ter aberto o caminho para que muitos outras pudessem brilhar. Sucesso desde que estourou no filme “Assalto ao Trem Pagador”, de 1962, ela fez muito sucesso e ajudou a levar representatividade para a televisão.

 

Élida Muniz: Talento desde criança

Atuando desde criança, Élida Muniz conquistou um espaço raro para jovens negros na televisão. Além de papéis infantis nas novelas, comandou a TV Globinho e agora adulta foi antagonista na Malhação, uma das produções mais antigas da Globo.

 

Erika Januza: Atriz e modelo

Parte das gerações mais novas, Erika Januza é um nome que já se destaca tanto na carreira de atriz e modelo. Em ambas, ela teve que enfrentar diversas manifestações racistas, o que faz ser mais atuante no combate ao preconceito racial.

 

Isabel Fillardis: Múltiplas atuações

Na década de 90, Isabel Fillardis foi um rosto recorrente nas principais novelas brasileiras. Só que além do desempenho como atriz, ela também é atuante fora de cena. Ao longo da vida já criou campanhas para garantir auxílios a pessoas que necessitam de cuidado especial e também voltadas para a área socioambiental.

 

Jeniffer Dias: Vida imita a arte

Sucesso em Malhação ao interpretar uma militante, Jeniffer Dias retrata na televisão uma personagem similar ao que ela é fora das cenas quando o assunto é ativismo. É, portanto, uma geração mais nova com consciência e talento.
 

Juliana Alves: Ex-BBB

Depois de participar do Big Brother Brasil, em 2003, Juliana Alves conseguiu furar o bloqueio de um meio que só costuma aproveitar talentos brancos. Ela já rodou diversas emissoras e participou de muitas novelas desde então.
 

Léa Garcia: Presença histórica
 

Com origem no Teatro Experimental do Negro (TEN), Léa Garcia despontou para o Mundo ainda nos anos 50, sendo inclusive indicada ao prêmio de melhor interpretação feminina no Festival de Cannes pelo trabalho em Orfeu Negro.

 

Lica Oliveira: Ex-atleta

Se tem uma pessoa que está sempre se reinventando é Lica Oliveira. A atriz tem trabalhos de sucessos no teatro, televisão e cinema, mas ainda conseguiu também alcançar outros espaços, como modelo, locutora de rádio, tudo isso depois de ter sido uma jogadora Olímpica de vôlei.

 

Negra Li: Música e atuação

Cantora consagrada, Negra Li também atuou em diversas produções na TV e no Cinema, sempre com papéis à altura do seu ativismo na música e na vida.

 

Neusa Borges: Experiência nas artes

Com mais de 50 anos de atuação, tendo participado de vários sucessos como a primeira versão de Escrava Isaura, Neusa Borges é mais um nome que pode ser considerado responsável pela abertura de espaço para novas atrizes negras.

 

Ruth de Souza: A primeira no Teatro Municipal

O Teatro Municipal era na década de 40 o ponto alto da carreira de uma atriz e até 1945 nenhuma mulher negra havia subido ao palco. A primeira a alcançar isso foi Ruth de Souza, na peça Imperador Jones, que abriu caminho para diversas outras alcançarem o espaço.

 

Ruth de Souza ainda faria muitos outros sucessos, como Sinhá Moça, que rendeu a indicação ao prêmio de Melhor Atriz no Festival de Veneza. Foi a primeira brasileira indicada a um prêmio internacional.

 

Sheron Menezzes: Carreira consolidada

Outro grande nome de destaque nos anos 2000 é Sheron Menezes. A atriz tem dezenas de papéis importantes no cinema, teatro e especialmente na televisão, como a novela Celebridade. Uma das poucas de ascendência indígena e afro-brasileira a ter uma carreira com tantas oportunidades.

 

Solange Couto: Papéis consagrados

A eterna Dona Jura de O Clone também teve uma trajetória importante na TV com outros papéis e também como apresentadora. Além disso, sempre buscou se posicionar quanto ao debate sobre o corpo e a idade.

 

Tatiana Tibúrcio: A importância de Falas Negras

Com muitos prêmios ao longo da carreira, Tatiana Tibúrcio se destacou principalmente pelo trabalho em “Falas Negras”, que foi um programa especial do Dia da Consciência Negra. Pauta que ela atua há muitos anos fora das telas.

 

Taís Araújo: Primeira atriz negra da globo protagonista

A Globo é a emissora de maior audiência no Brasil e as telenovelas são as principais atrações. Porém, foi somente em 2004 que o canal teve uma atriz negra como protagonista. O papel foi de Taís Araújo, que anos mais tarde repetiria a dose na série “Mister Brau”.

Por causa desses feitos e também de posicionamento nas redes contra o preconceito racial ela foi colocada pela organização Mipad na lista dos 100 negros mais influentes do mundo. Taís foi também nomeada defensora dos direitos das mulheres negras na ONU Mulheres Brasil..

 

Viola Davis: Influenciadora de hoje

Atualmente poucas atrizes podem ser consideradas tão influentes quanto Viola Davis. Ela tem estado presente em produções de sucesso, como “Dúvida”, que lhe rendeu a primeira indicação ao Oscar em 2008, e também com Um limite entre nós, no qual venceu o prêmio de melhor atriz coadjuvante em 2017.

 

Whoopi Goldberg: Rosto mais conhecido

Quando o cinema e os televisores se tornaram cada vez mais populares, foi o Whoopi Goldberg um dos rostos mais conhecidos, seja no drama ou na comédia. Ela fez sucessos como “A Cor Púrpura” (1985) e “Ghost” (1990). No primeiro foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz e no segundo ganhou como Coadjuvante.

 

Zendaya: Uma nova geração

Depois de surgiu como uma estrela infantojuvenil, Zendaya, que tem um nome com origem do Zimbábue, vem se consolidando como uma ativista contra o preconceito. Uma das formas de conseguir isso foi ao renovar com a Disney exigiu que o canal aumentasse a diversidade na programação. A atriz também se tornou a segunda mulher negra a vencer um Emmy

 

Zeni Pereira: Abriu portas

Conhecida por ter sido a primeira atriz a interpretar a Tia Nastácia do Sítio do Pica-Pau Amarelo na TV, Zeni Pereira teve uma carreira impactante em um momento que as atrizes negras ainda não tinham espaço.

Entre os sucessos está a atuação no filme francês Orfeu Negro, que venceu o Oscar de melhor filme estrangeiro.

 

Zezé Motta: 5 décadas de atuação

Em cena até hoje, Zezé Motta foi uma das primeiras negras a atuar em novelas. Já são 55 anos entre teatro, televisão e cinema. Neste período também se destacou no ramo musical.

 

Zezeh Barbosa: Currículo extenso

Com uma trajetória de luta para estudar Arte Dramática na USP, Zezeh Barbosa tem hoje um currículo extenso na dramaturgia. Foram dezenas de papéis e diversos prêmios, entre eles dois troféus Raça Negra, como melhor atriz. Se você ainda não se cansou, se liga nessa incrível lista com mais de 500 atrizes negras Afro-Americanas vc vai se impressionar clica.

 



 

Sobre a loja

Loja de Roupas moda masculina e feminina estilo Rap, Hip Hop, Trap, Grafiti, hype, Streetwear online com ótimos preços roupas baratas moda high-end, fitness, esportiva, swag, plus size confira todos os nossos produtos: Bonés, camisetas, bermudas, calças, shorts, Tops, croppeds, Moletons, Tênis, Tendências sempre com novidades.

Pague com
  • Pix
  • PagSeguro V2
Selos
  • Site Seguro

Agrafisil - CNPJ: 27.149.094/0001-11 © Todos os direitos reservados. 2022


Para continuar, informe seu e-mail

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência em nosso site. Para saber mais acesse nossa página de Política de Privacidade