Streetwear Qual o seu real significado e a origem?

Streetwear origem a História.




A tradução literal da expressão streetwear é “roupa de rua”. Tentando extrair algum conceito apenas da tradução, já que este termo é importado dos EUA, que ideias podemos agregar ao termo roupa de rua? Genérico, não é mesmo? Seria uma roupa de sair ou estar na rua? A rua é um espaço público, informal, um lugar de movimento, democrático (ao menos, em tese).



Conteúdo.

1 -  Origem Historia
2 -  Cultura hype ou hypebeast
3 -  Lista de marcas HYPE
4 -  Streetwear Masculino e Feminino
5 -  Estilos de roupas
6 - O Streetwear contemporâneo
7 - Cultura sneaker
8 - Referências


Quando estamos na rua, estamos fora do que é privado, mas livres. A rua é um local de livre circulação, a rua é o habitat de muitas tribos também. E então, talvez seja este ponto da ideia que nos interessa, a rua como um habitat de muitas tribos, também seria uma via de manifestações artísticas e culturais.
 

Daí que, conferindo o significado da expressão no dicionário fashion da Cora Canela, encontramos que streetwear é “um estilo ou moda, de rua, algo prático e confortável” (veja aqui). Ainda assim, a definição parece bastante ampla, já que a ideia de praticidade e conforto nem sempre é um padrão.
 

Buscando mais respostas, muitas fontes nos remetem aos surfistas das praias californianas, nas décadas de 70 e 80. Os surfistas não somente adaptaram pranchas para que pudessem deslizar sobre o asfalto na ausência de ondas (nascia o skate), como também possuíam identidade (visual, cultural e comportamental) própria.


Como o exemplo da concepção do skate, o Do It Yourself (DIY) ou “faça você mesmo” também era notado como forma de expressão por outras “contraculturas”. Um estilo “diferente” estava transitando pelas vias urbanas, interagindo com outras culturas – se misturando aos movimentos marginalizados (como o basquete, o rock, o hip hop e o punk) e criando uma comunidade que não seguia as tendências de moda “oficiais”.

 

 


Estilo Streetwear



Alguns jovens de baixa renda começaram a abandonar a estética alinhada dos anos 50, para criar suas próprias formas de vestir, inclusive incorporando mensagens polêmicas ou vistas como “tabus” pela sociedade.
 

Por isso, streetwear é muito mais que roupas de rua, como ficou dito no artigo sobre hip hop do blog.agrafisil: “ A junção do hip e do hop nomeia um movimento cultural que reúne uma boa diversidade de manifestações artísticas. A performance muitas vezes é simultânea à atuação de um DJ. A dança foi um grande projetor também do estilo de vestir dos integrantes dessa cultura urbana.


Foi quem promoveu a moda das calças largas, camisetões, tops, camisas quadriculadas, bonés, bucket hat, estampas customizadas e sapatos lisos.” Estilo hip hop de roupas “street” de vestir ou street wear.
 

Streetwear is about culture. it's not about clothing.”, diz Bobby Hundreds conforme a citação do site Complex. Na versão em português: “Streetwear é sobre cultura. Não é sobre roupas”.

 

 


Calça streetwear


 

Quem viveu os anos 90 em SP deve se lembrar de que roupas surfwear eram muito populares na época, dominavam as grandes lojas e marcas dentro dos shoppings. A Kaos Nacional era uma loja brasileira que se estabelecia dentro de shoppings e tinha toda essa influência em suas peças: camisetas largas de rappers, jaquetas e blusas (todas pesadas), calça big.

 

 


Streetwear feminino





Lá estavam os primeiros bonés modelo snapback que vi e botas estilo Timberland. Isso ficou bem marcado, já que outra referência para encontrar produtos deste estilo em São Paulo eram os andares inferiores da lendária Galeria do Rock. Outra memória afetiva do streetwear é o enorme alcance do cinema americano, em filmes que retratam a vida urbana de Nova York (NY) e Los Angeles (LA), com temáticas ligadas à música (hip hop, rappers, grafiti, gangues, etc).

 



Cultura hype ou hypebeast.



Artigos raros exóticos ou limitados. A partir dos anos 2000 as grifes hypes (de alta moda) começaram a lançar suas coleções, com peças em quantidades limitadas ou “drops”: poucos produtos para poucos e preços exorbitantes. O rapper Kanye West e a Adidas criaram juntos grande repercussão se utilizando desta forma de produção, as vendas esgotaram o estoque na ocasião do lançamento da linha YEEZY (tênis).


Esta estratégia visa elevar o status de seus produtos a peças dos “sonhos” ou dos desejos. Nesta mesma época começaram a surgir as fashion collabs, que são parcerias de marketing entre marcas, celebridades, engajando outros segmentos no compartilhamento de ideias e experiências.


É uma forma de explorar novas abordagens, adquirir conhecimento de mercado e reunir expertises para ampliar a relações com novos consumidores, provocando movimentações nem sempre discretas.


Outro exemplo de sucesso de collabs foi a parceria Louis Vuitton e Supreme em 2018, por si só um “babado”, já que as marcas tiveram importantes atritos no passado.

A propósito, a nomenclatura Hype é derivado de “hipérbole”, uma figura de linguagem para explicar um “exagero” linguístico. Por exemplo: “chorei um oceano de lágrimas quando vi o preço na vitrine”. Um “oceano” de lágrimas é muita lágrima, é uma hipérbole, uma forma de exagerar o quanto se chorou.


O conceito fica ainda mais familiar quando a gente assiste ao vídeo “Quanto custa um outfit”, publicado no canal da Hyped Content Brasil. No vídeo (clica aqui) você pode verificar jovens ostentando looks com valores (que muitos consideram) obscenos.
 

 


Além dos valores, o conceito de exagero pode ser visto no fato de que as marcas são a prioridade, e não a composição formada entre as peças. O hype é tudo aquilo que está em máxima evidência no mundo da moda, que causa frisson, que está no auge e é desejado por todos. Patrocinar as marcas, consumi-las, e ostentar suas aquisições, é o lifestyle do que se convencionou chamar de movimento hypebeast.

E o mercado hypebeast incorpora o estilo streetwear produzindo peças de luxo, sendo que o conceito de empoderamento da cultura hype é adquirir o que é cobiçado e exibir as aquisições. A questão econômica parece ser um dos elementos em pauta nas febres hypes. Pessoas disputam lugares em longas filas para garantirem que farão a aquisição de lançamentos, mas a motivação não é para obter descontos ou promoções. Esta questão parece desvalorizar o lifestyle..
 

 


Moletom streetwear


 

Por isso, há uma enorme diferença na proposta original do streetwear e na proposta do hypebeast. Uma camiseta de algodão custando 1k, R$1200 ou mil e duzentos reais em 2020 é barato ou caro? A definição de valores nem sempre é proporcional aos meios de produção ou ao requinte de materiais, por exemplo, matéria-prima rara ou exótica, mas principalmente ao fator marca/branding. Bem, não é exatamente algo popular, a menos que alguém insista muito em propagar que sim e as pessoas acreditem nisso. Qual seria a reação de Julius, caso o Chris inventasse de ser hype no Brooklyn dos anos 80?


Lista de outras marcas HYPE

  • Balenciaga

  • Balmain

  • BOSS

  • Bottega Veneta

  • Burberry

  • Dolce & Gabbana

  • Fendi

  • Givenchy

  • Gucci

  • Moschino

  • Moncler

  • Off-White

  • Prada

  • Saint Laurent

  • Salvatore Ferragamo

  • Versace

  • À La Garçonne

  • ÀLG

  • Amir Slama

  • Egrey

  • Handred

  • Osklen

  • Reserva

 Diretores criativos de marcas street


A marca Supreme, uma das maiores hypes globais, foi comprada por nada menos do que US$2,1 bilhões de dólares - o que equivale a R$11,2 milhões do nosso real. Segundo o site Glamurama, a VF Corp já é dona de marcas famosas como a Timberland e a Vans, e espera faturar humildes 2,68 bilhões de reais em 2021.

 

Estilo streetwear Masculino e feminino


O estilo streetwear se baseia na liberdade de movimentos, com peças de roupas informais ou casuais, descoladas e cuja proposta é deixar em evidência um look de personalidade, resgatando culturas marginalizadas ou tendências dos movimentos undergrounds: o estilo costuma ser um meio de expressão dessas comunidades.  Ser notado na sociedade - e o estilo é uma forma de se fazer isso, é uma necessidade e o mercado hype conseguiu não apenas captar, mas capitalizar esta necessidade.


Muitas de suas roupas podem ser unissex, e isso também é uma questão da atitude street. Você encontra vestidos, saias, calças, jaquetas, blusas de moletom e malha, croppeds, acessórios, bonés, toucas, viseiras, bermudas, camisetas, tops, tênis e absolutamente todo tipo de peça de vestuário no estilo streetwear.

https://loja.agrafisil.com.br/saia-suplex-estampada-com-faixa-esportiva

https://loja.agrafisil.com.br/camiseta-preta-amaciada-basica


 

 


Estilos de roupas Streetwear



Calças mais largas ou folgadas, acessórios como correntes, bonés, cintos de tecido são elementos que a gente identifica logo de cara como streetwear. Tênis com design street costumam ser derivados das produções pensadas para a prática de skate, dança (hip hop, principalmente), basquete (como o All Star) e outros.

 

 


A Cultura Sneakers.




Os famosos sneakers surgiram nos anos 80 e nada mais são do que tipos de tênis que, como bem define o site da Nike, “contam histórias através de seu design”. Existem até comunidades e grupos ativos de sneakerheads (colecionadores de tênis), que costumam negociar entre si, e rastrear todas as novidades.

 

Foto: Flagra da cantora Ludmilla arrasando, com um belo Sneaker vermelho e o Vestido Tubinho Lendas do Rap Hip Hop da Agrafisil (que você encontra aqui)

 

 


O Streetwear atual ou contemporâneo

 



 

 

Estampas xadrez, listras, temáticas. Muita arte e referências grafite. Cortes e customizações e personalizações. Um visual pode ser natural ou milimetricamente projetado para parecer “largado” ou desencanado, e isso não tem nada a ver com visual desleixado ou falta de cuidado pessoal, ok?


O streetwear costuma criar um visual menos formal e mais descontraído, e como o próprio movimento das collabs ou o hypebeast vem comprovar, o conceito de luxo vem sendo redefinido. O dresscode de  novas relações de trabalho, com no segmento das tecnologias de informação, por exemplo, vem sendo dominado por jovens.


O mundo corporativo se permitiu adotar o casual day (sextou?) de modo a promover uma informalidade que motivasse os funcionários e beneficiasse as trocas entre colegas. Já escolheu seu modelito Agrafisil?

 







Referências

Canal Youtube Hype Content Brasil - Quanto custa um Outfit 

Site da Nike Brasil - Sneakers  
Dicionário Popular - o Significado das gírias - Hype
Digital e têxtil: Fashion collabs
Complex - Style - What is streetwear By Bobby Hundreds
Glamurama - Supreme é vendida para gigante americana da moda

Uol Notícias - Comportamento - O ano em que o streetwear redefiniu a moda e o significado de luxo Streetwearbr - Afinal, o que é streetwear?
Catho - Casual Day - Acerte no seu comportamento
Trailer do documentário Fresh Dressed Official Trailer 

 

 

Pague com
  • Pix
  • PagSeguro V2
Selos
  • Site Seguro

Agrafisil - CNPJ: 27.149.094/0001-11 © Todos os direitos reservados. 2022

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência em nosso site. Para saber mais acesse nossa página de Política de Privacidade